Cachorro Lacrimejando! O que pode ser?

Publicado: 11/03/2018



Cachorro lacrimejando: o que pode ser?



Diferente de nós, humanos, os cães expressam suas necessidades através do som, com latidos e uivos. Não existem evidências científicas que demonstrem que os cães, ou qualquer outro pet, realmente produzam lágrimas como resposta ao que sentem.

 

Por isso, se os olhos do seu pet estão lacrimando demais ou apresentando secreções, alguma coisa pode estar errada. Confira as possíveis doenças e transtornos e saiba o que fazer com cachorro lacrimejando.




 

O olho do meu cachorro está lacrimejando: o que pode ser?

 

Em cães, as glândulas lacrimais produzem lágrimas continuamente, que são empurradas das pálpebras aos carúnculas (a parte rosa do olho, perto do focinho), onde são drenadas para o saco lacrimal localizado abaixo do olho.

 

Estes rasgos são, então, transportados para o nariz com o objetivo de manter as narinas do seu bichinho sempre úmidas. Assim, escorrer lágrimas não é algo comum em cães, mas, em alguns casos, você pode perceber cachorros lacrimejando. Isso pode ser causado por várias razões, como algumas doenças oculares que podem provocar olhos lacrimejantes e vermelhos em cães. Confira as principais:

 

  • Conjuntivite em cachorro: a inflamação da conjuntiva está entre as doenças oculares mais frequentes nos cães. A inflamação pode ser causada por alergia, bactérias, agentes tóxicos ou vírus. Os sintomas são secreção transparente, clara, aquosa ou amarela-esverdeada, coceira e irritabilidade.

  • Catarata em cachorro: o primeiro sintoma de catarata em cães é a mancha branca que se forma nos olhos, muitas vezes causada por traumas e diabetes. O cristalino do olho fica opaco e o cão para de enxergar. Quando  considerada uma doença grave, é necessária uma cirurgia nos olhos do pet.

  • Blefarite ou inflamação das pálpebras: é uma inflamação das pálpebras dos cães, que pode ocorrer devido a trauma, reações químicas, queimaduras térmicas, penetração de bactérias, vírus ou parasitas.

  • Uveíte: é uma inflamação da úvea (camada média do olho do cachorro), que gera um fluxo excessivo de lágrimas. Quando diagnosticada, a doença deve ser tratada imediatamente para evitar o glaucoma e/ou catarata.

  • Glaucoma: ocorre quando a pressão intraocular sobe e, lentamente, as células do nervo óptico morrem, ocasionando a cegueira no cachorro. Fique atento quando seu pet atingir os 5 anos de idade, já que a partir dessa idade o surgimento do glaucoma é mais frequente.

  • Úlceras de córnea em cães: assim como os humanos, os olhos dos cães também são bem sensíveis. Qualquer coisa que encoste nessa região pode causar bastante dor, irritação e desconforto. Uma causa comum de dor ocular nos olhos dos cães é a úlcera de córnea, que consiste em lesões na superfície ocular do pet.

  • Ferimentos como escoriações e arranhões.

 

Cachorro lacrimejando: o que fazer?

 

Fique atento aos seguintes sinais: irritação, vermelhidão, secreção em excesso e dor nos olhos. Os cãezinhos também podem apresentar dificuldades para abrir os olhos.

 

Caso tenha identificado algum dos sintomas acima, a melhor coisa a fazer é levá-lo a um veterinário de confiança, já que existem muitas razões que podem estar afetando a saúde do pet. Somente um especialista pode detectar a causa com precisão e recomendar o melhor tratamento.

 

Como prevenir doenças oculares no pet?

 

Não existe uma fórmula para livrar o seu cãozinho de doenças oculares ou qualquer outra, mas podemos minimizar os riscos, mantendo a higiene do nosso amiguinho em dia e evitando possíveis desconfortos. Confira algumas dicas:

 

– Evite expor o pet diretamente a ventos fortes. Ao passear de carro, por exemplo, deixe a janela fechada ou apenas uma fresta aberta.

– Não deixe os pelos do pet encostarem nos olhos, evitando possíveis problemas oculares. Mantenha a região tosada ou utilize algum acessório - que não o machuque - para prender os pelos.

 

– Após o banho, quando secar a pelagem, não direcione o vapor do secador para rosto, o que pode causar lágrimas em excesso e machucar os olhinhos do animal.

 

– Leve o pet a um oftalmologista veterinário periodicamente, principalmente se ele tiver mais que 5 anos de idade, já que essa é uma fase em que devemos dar mais atenção à saúde dos cães.

 

– Jamais aplique colírio humano nos olhos do seu pet. O colírio deve ser desenvolvido especialmente para cachorros e recomendado pelo veterinário. Caso contrário, a irritação pode agravar, causando úlcera de córnea.

 

– Dê preferência para shampoos de cachorros específico para cada raça.

 

Existe alguma raça mais propensa a ter problemas oculares?

 

Sim! Os problemas oculares são mais comuns em cães braquicefálicos, de focinho curto, que tendem a sofrer com as lágrimas em excesso, como é o caso das raças Shih-Tzu, Pug e Lhasa Apso. Isso acontece porque eles possuem uma obstrução no canal lacrimal e, como consequência, uma drenagem inadequada da lágrima.

 

Raças como Schnauzer e Yorkshire possuem pelos longos, que também podem irritar os olhos e causar lacrimação excessiva.


Em casos de raças de pelos claros, como Poodle, Maltês e Lhasa Apso, há um excesso de secreção no canto dos olhos que acaba grudando e causando manchas no pelo do bichinho, popularmente conhecidas como “manchas de lágrimas” ou “lágrima ácida em cães”.



Essas manchinhas podem causar dermatites, que são infecções e inflamações na pele. O surgimento dessas manchas é mais comum no calor, já que os problemas oculares atingem mais os cães neste período. O ar seco também pode causar reações alérgicas e inflamatórias no olho do pet.


É importante lembrar que apesar das raças mencionadas serem mais propensas a esses problemas, qualquer cão está sujeito a apresentar transtornos oculares.


Portanto, independentemente da idade ou raça, é importante levar o cachorro lacrimejando a uma consulta ao médico veterinário.





Voltar